5 dicas para eliminar desperdícios na indústria alimentícia

Repensar as etapas da cadeia industrial são essenciais para evitar perdas. Saiba mais sobre esse assunto no post a seguir!


Alcançar resultados financeiros compensadores é o objetivo de toda empresa, independente do ramo de atuação. Sendo assim, a equação “lucro = faturamento – gastos” deve ser positiva. Mas, como alcançar este objetivo?

 

Uma maneira eficiente de aumentar os lucros é fazer com que os gastos -ou seja, os custos e despesas – sejam menores do que o faturamento. Em uma empresa, os custos e despesas compreendem matérias-primas, materiais de expediente, salários e encargos, energia elétrica etc.

 

Com a diminuição dos gastos, mesmo que o faturamento fique estável, o lucro será maior. Mas, isso não é algo que possa ser feito de qualquer maneira! Esqueça ideias como corte de pessoal ou alguma ação que resulte na queda de qualidade do produto. Essas medidas até reduzem os custos, porém, vão impactar as vendas de forma negativa e o resultado será a queda do faturamento.

 

Continue a leitura e saiba como identificar desperdícios e eliminar gastos desnecessários, pois assim será possível diminuir os custos de sua empresa de uma forma realmente eficaz. Confira a seguir 5 dicas que vão ajudar você a alcançar seus objetivos! 

 

1.  Elimine defeitos na produção

Falhas em produtos e serviços geram retrabalho e, como consequência, um aumento dos custos para a empresa, pois serão necessários mais tempo de mão de obra e de uso de equipamentos, mais insumos e materiais. Além disso, será preciso gerir os produtos descartados.

 

Na indústria de alimentos, a causa das falhas pode ser uma deficiência nos processos: como soldas desalinhadas nas embalagens, temperatura dos mordentes inadequadas para o tipo de material e ainda desperdícios com a pesagem errada.  Para evitar esses problemas, é importante padronizar determinadas atividades e buscar permanentemente a melhoria dos processos. 

Cada tipo de produto ou alimento possui um processo de produção diferente, mas há uma etapa cuja necessidade se assemelha bastante. É na hora em que o produto é embalado. 

 

2. Planeje o fluxo de trabalho

É preciso ter em mente que o tempo durante o qual equipamentos e pessoas ficam ociosos, esperando para dar início à próxima ação, é uma forma de desperdício. Essa improdutividade tem um reflexo negativo nos custos da empresa e precisa ser evitada. Para isso, faça um planejamento para que o fluxo de trabalho seja contínuo.

Com a adoção de máquinas e equipamentos automáticos na indústria, a produção só tem a ganhar. Já que os processos podem ser transferidas das mãos de um operador humano para máquinas inteligentes e automatizadas, que são programadas. A consequência é um trabalho mais ágil e padronizado, gerando economia. 

 

3. Fique atento ao estoque

O desperdício em uma empresa ocorre também quando ela produz mais do que consegue vender. A superprodução faz com que tempo e recursos (pessoal, equipamentos, materiais e insumos) sejam alocados com muita antecedência, resultando em excesso de estoque.

 

Além de causar aumento nos custos, estoque demais exige um espaço maior para armazenagem e um esforço extra para sua gestão. Em outras palavras: excesso de estoque é sinônimo de dinheiro parado!

 

Portanto, planeje com cuidado as compras e a produção, para que estejam de acordo com a demanda.

 

 4. Transporte adequado

Como vimos, é de suma importância evitar desperdícios durante a produção. Contudo, isso também deve se estender ao processo logístico, principalmente no caso de produtos alimentícios.

Os alimentos estão entre os produtos que exigem formas adequadas de transporte e armazenamento. É preciso considerar embalagem, salubridade, temperatura e iluminação, pois são fatores que influenciam diretamente na conservação e validade dos produtos. 

 

5. Invista em produtos inteligentes

Quando o assunto é evitar prejuízos, nada mais adequado do que a utilização de equipamentos modernos e eficientes.

 

Na indústria alimentícia, muitos produtos podem ser empacotados, utilizando máquinas inteligentes que ajustam a quantidade de insumos e dos produtos embalados. Na fase de embalagem, por exemplo, o uso de empacotadora, dosadora e pesadora automáticas evita a sobra de produtos e as falhas na mensuração da quantidade.

Os dosadores garante o respeito às normas quanto ao peso exato que cada unidade deve ter e também evita os desperdícios. Associada a outros equipamentos como, uma empacotadora automática, por exemplo, confere embalagens com acabamento perfeito – tanto para proteger o produto quanto para torná-lo mais atraente aos olhos do consumidor.

Garantindo o processo de automação com seladoras, também é possível garantir embalagens bem fechadas e produtos inteiramente protegidos de influências externas e com o máximo de vida útil ou “tempo de prateleira”.

Seu processo ficará completo com uma enfardadeira, que atende as necessidades dos sistemas de agrupamento das indústrias. O equipamento é projetado para atender à diversas possibilidades de layouts de pacotes é projetado para operar em alta ciclagem, garantindo qualidade dos fardos e a segurança dos operadores.

Na Perfil Maq você encontra soluções inteligentes em máquinas e equipamentos para otimizar a linha de produção de sua empresa de produtos alimentícios. Os equipamentos comercializados pela Perfil Maq incluem exaustores e dosadores industriais, enfardadeiras, empacotadoras e seladoras a vácuo.

Neste conteúdo, vimos que para evitar prejuízos na produção de alimentos se faz necessária uma série de ações, incluindo o investimento na aquisição de máquinas inteligentes. 

Quer saber mais sobre empacotadoras, dosadoras e pesadoras automáticas? A Perfil Maq tem a solução para a sua empresa! Solicite um orçamento sem compromisso.

Galeria de imagens