Como o Big Data pode impactar a sua indústria? Descubra como usá-lo!

O Big Data é uma fonte muito rica de informações, que quando explorado da maneira adequada pode ser muito rentável. Saiba como utilizá-lo ao seu favor!

Todos os dias a sua indústria gera uma infinidade de dados, já parou para pensar? Quantidade produzida, tempo levado na produção, tempo parado, velocidade da produção e não para por aí: o que será que o seu público está falando do seu produto nas redes sociais? Esse é o intuito do Big Data: analisar grandes volumes de dados, que seria inútil fazer de forma manual.

E você já se perguntou se analisar todos esses dados não traria novos insights para a sua indústria? Pois aí está uma grande oportunidade mercadológica. Quer saber como aplicá-la no seu negócio? Neste conteúdo você vai entender como ela pode lhe ajudar. Continue a leitura.

O que é Big Data?

Pode-se definir o Big Data como um grande volume de dados, ou milhões deles, estruturados ou não, gerados a todo momento. Para muitos, esse conceito é algo novo, mas a verdade é que ele já existe antes da internet das coisas, o que mudava era a forma de armazenamento.

Com o advento da digitalização, é possível conferir informações por todos os lados, ainda mais com as mídias sociais e demais fontes públicas. Diversas fontes geram informações em tempo real, documentadas automaticamente em banco de dados e podendo observar dados provenientes de diversas perspectivas.

Benefícios do Big Data

O Big Data por si só já traz diversos avanços científicos e informacionais. Quando aliado à tecnologia da informação, inteligência artificial ou fábricas inteligentes, é possível conferir um potencial ainda maior ao processar grandes quantidades de dados.

No ramo empresarial ou da indústria, é possível utilizar os dados a seu favor, para planejar estratégias, futuras ações ou uma análise, por exemplo. Ao investir nos aparatos tecnológicos da quarta revolução industrial e uni-los às informações do Big Data o potencial de crescimento e expansão se torna ainda maior.

Na indústria 4.0 é possível encontrar benefícios como:

  • Redução de mão de obra operacional;
  • Planejamento mais assertivo;
  • Garantia de um sistema preditivo;
  • Mais agilidade em correções;
  • Tomada de decisão;
  • Inteligência Artificial;
  • Prognóstico humano e de equipamentos;
  • Dinamismo informacional, entre outros.

Os 5 Vs do Big Data

Dividindo entre os 5 “Vs”, é possível explicar o Big Data em sua totalidade. Por isso, especifiquei todos para que você entenda. Confira a seguir!

Velocidade

Refere-se à velocidade em que dados são gerados. São postagens em mídias sociais viralizando em minutos, transações bancárias realizadas em segundos, compra e venda de ações, em e-commerce etc. O Big Data é voltado para a análise desses dados no momento em que são gerados, sem necessidade do auxílio de um banco de dados, por exemplo.

Volume

A tecnologia que hoje envolve o Big Data serve para armazenar o grande volume de dados, que pode ser medido por zetabytes e brontobytes. Dados esses que são guardados em diferentes localidades, juntando-os e fazendo com que os mesmos se comuniquem através de um software.

Variedade

Através do Big Data é possível organizar os dados, que compreendem mensagens, imagens, vídeos e sons, que são dados não estruturados, fazendo com que eles sejam administrados em conjunto com os dados tradicionais.

Veracidade

Esse é um ponto interessante do Big Data. Com ele é possível controlar as informações, de modo que se identifique se elas são falsas ou não, abrindo a possibilidade de compensar as informações incorretas.

Valor

Outro ponto que o torna relevante: o valor dessas informações. Para o Big Data, de nada adianta contar com volume, velocidade ou variedade de informações se elas não possuírem valor. Por isso, é importante pensar sempre no valor de tudo o que se faz e em cada dado gerado.

Como o Big Data pode ser aplicado na indústria?

Os milhares de dados armazenados no Big Data só fazem sentido se utilizados da maneira mais inteligente. É aí que entra as soluções tecnológicas e sobretudo a análise desses dados. Para fazê-lo de forma eficaz, a sugestão é que se inicie através dos 5 “Vs”, que foram citados acima.

Todos os dados que forem coletados precisam passar por um tratamento e análise, fundando uma boa base de conhecimento para futuras tomadas de decisões. Essas bases podem ser enriquecidas através de outras fontes dentro do Big Data, trazendo mais segurança das informações.

Por exemplo, supondo que você tenha uma ervateira e o pacote do seu produto é verde e roxo, mas rastreando o comportamento de seu público através das redes sociais, algoritmos entendem que seu público prefere a combinação do seu produto em verde com o amarelo. Essa informação pode parecer irrelevante, uma vez que o seu produto permanece com a mesma qualidade, mas esse pequeno detalhe pode fazer toda diferença no resultado em vendas.

Qual a relação do Big Data com a Indústria 4.0?

É possível afirmar que um é capaz de colaborar com o outro. A geração de dados realizada pela indústria pode beneficiar o Big Data, enquanto seus dados disponíveis podem ser utilizados a favor da indústria.

Por esse motivo que a eficiência na análise de dados é fundamental para um bom aproveitamento dessas informações e é aí que entra em discussão ferramentas como Data Preparation, Data Mining, Big Data Analytics e Machine Learning.

É possível concluir que o Big Data está intimamente ligado à Indústria 4.0, fique por dentro também deste assunto: Como a indústria 4.0 vem impactando a indústria alimentícia.

Galeria de imagens