Embalagem perfeita_evite perdas com o transpasse _Perfil Maq

Um empacotamento eficaz dos produtos é primordial para a indústria alimentícia. Confira o post e saiba mais sobre a importância do transpasse de embalagens!


Depois de acondicionar um produto, é essencial que o pacote se mantenha bem selado, de forma que o conteúdo embalado se mantenha protegido contra influências externas durante todo o processo logístico, que envolve o armazenamento, transporte e distribuição, até chegar ao cliente final.

Embalagens violadas são sinônimo de prejuízo, uma vez que nenhum consumidor irá comprar uma mercadoria que esteja nessas condições. E, além da perda financeira, este tipo de situação pode até mesmo prejudicar a imagem de sua empresa perante o mercado.

É por isso que um transpasse eficiente da embalagem é primordial. Continue a leitura e veja como assegurar produtos bem embalados!

 

Como é feito o transpasse?

O transpasse ocorre durante o selamento vertical da embalagem, quando é feita a união das duas extremidades longitudinais do filme plástico com a sobreposição do material. É essa sobreposição que chamamos de “transpasse”.

Depois de realizada a solda, o transpasse costuma ficar no centro da embalagem, contribuindo com a sua estética, ou então o transpasse fica em um dos lados do pacote, igual aos modelos de 6 soldas.

Para que o selamento seja eficiente, garantindo que a embalagem não se romperá após o produto ser acondicionado, é preciso observar os seguintes fatores:

  • A medida deve ser suficiente para que a resistência da solda vertical possa selar as laterais da embalagem que está no conjunto formador, de modo que as pontas do transpasse não escondam a arte da embalagem.
  • No transpasse sobreposto, normalmente são utilizados 20 mm de transpasse, porém, essa medida pode ser pode ser reduzida para 15 mm ou 12 mm. Isso vai depender, principalmente, da estabilidade do CoF (coeficiente de atrito) do filme e da qualidade da embalagem.

 

Qual é a importância do CoF do filme?

O coeficiente de atrito do filme (CoF) é fundamental para garantir que o transpasse seja uniforme. Caso fique muito aderente (CoF alto), o filme trava no momento de passar no colarinho, provocando o rompimento do transpasse. Se o filme ficar liso demais (CoF baixo), ele acabará escorregando para os lados do colarinho.

O que é colarinho?


Também chamado de tubo formador, o colarinho da máquina empacotadora é um dispositivo utilizado para dar forma e tamanho à embalagem. Ele é fabricado sob medida, com formatos adequados a todos os tipos de equipamentos verticais. Sua importância é fundamental, pois sem ele é impossível formar a embalagem.
 

O colarinho muda o formato do transpasse e pode ser face-a-face ou normal, com lateral esquerda ou direita para os dois tipos. Seu funcionamento ocorre através de duas chapas semelhantes a um triângulo-retângulo, fixadas na parte da frente do colarinho, onde as extremidades do plástico se encontram, criando o transpasse. O lado do transpasse só poderá ser mudado com o uso de outro colarinho.

 

É muito importante que o colarinho que forma a embalagem seja regulado corretamente, pois qualquer desajuste pode resultar em diferenças no posicionamento do transpasse, fazendo com que não haja a sobreposição necessária para fazer a selagem.

 

Quais são os tipos de transpasse?

O transpasse pode ser de 2 tipos: face-a-face ou sobreposto. Tanto em um quanto em outro, a ligação das extremidades do filme plástico é feita através do aquecimento (solda vertical).

O transpasse sobreposto é utilizado quando há o mesmo material nas camadas interna e externa (exemplo: embalagens monocamada). Já o transpasse face-a-face é indicado quando é feito uso do filme laminado de BOPP+PE. Desse modo, será selado o PE da face interna das extremidades verticais do filme.

A utilização do transpasse sobreposto também é comum nas embalagens monocamada ou de filme laminado, desde que as faces interna e externa sejam do mesmo material. Dessa maneira, a face externa de uma das extremidades da embalagem é selada juntamente com a face interna da outra ponta do pacote.

Em qualquer uma das situações, é necessário estar atento ao limite do tratamento corona, que é fundamental para que haja uma boa aderência da tinta impressa na embalagem.

Com essas precauções, é possível garantir um processo eficiente de selagem no transpasse das embalagens!

Se você quer otimizar os processos de sua empresa, não deixe de conhecer as soluções da Perfil Maq. Aproveite que está aqui e faça um orçamento sem compromisso!

Galeria de imagens