Empacotamento

Sistema de empacotamento: saiba por que o teste de embalagem é determinante para reduzir os desperdícios na sua indústria.

Como é feito o teste de embalagem em seu sistema de empacotamento? Será que o modelo que você utiliza representa a melhor solução para reduzir desperdícios na indústria? Talvez esteja na hora de rever a forma de fazer os testes.

Neste conteúdo, produzido para ajudar a sua indústria na redução efetiva do desperdício durante o processo de empacotamento, você vai ler sobre as melhores soluções e quais aspectos devem ser testados.

Vamos reduzir os desperdícios? Continue a leitura!

Sistema de empacotamento: por que fazer o teste de embalagem é importante?

O teste de embalagem é essencial em função de que nele é possível medir, ensaiar e examinar o material antes de disponibilizar o produto no mercado. Além disso, o teste contribui para avaliar se a matéria-prima utilizada é mesmo a melhor para o seu produto ou se precisa de ajustes.

Um teste de embalagem realizado de maneira adequada é uma ferramenta excepcional para a análise qualitativa do produto e a redução dos desperdícios. Atualmente, há diferentes modos de fazê-los, sejam por modelos existentes ou criados dentro da própria indústria.

Quais são os modelos de testes mais indicados?

Em primeiro lugar, é importante lembrar que os melhores testes são aqueles que seguem as normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Portanto, você vai ler agora os principais testes mecânicos e físicos em conformidade com a ABNT. Confira:

Resistência ao impacto

Avalia o comportamento da embalagem ao sofrer vibrações e choques que podem afetar os produtos, mesmo quando eles estão embalados. Sua importância se dá pela definição de empilhamento máximo para o bom comportamento da embalagem diante dessas situações.

Resistência ao impacto por queda livre (Drop Test)

Aqui, a embalagem é arremessada ao chão a partir de uma plataforma elevada em altura predeterminada. O teste mede o grau de danos provocados.

Temperatura de armazenamento

As embalagens são armazenadas por determinado período e em diferentes temperaturas. Para os alimentos, é possível também simular o aquecimento e descongelamento no micro-ondas.

Resistência à compressão dinâmica

Depois de terem passado por diferentes condições de armazenamento, as embalagens são submetidas ao ensaio de resistência à compressão dinâmica. Para tanto, são utilizadas chapas ou equipamentos específicos que simulam movimentos de força, como acontece no transporte de mercadorias em diferentes modais e na colocação e remoção em contêineres.

O teste colabora para evitar avarias em produtos que passam por muita pressão e contribui para especificar o empilhamento máximo.

Quais são os aspectos que devem ser testados?

Você já sabe que para um sistema de empacotamento ajudar a reduzir os desperdícios na indústria, o teste de embalagem é essencial! Agora, entenda quais são os aspectos mais importantes a serem testados:

  • Qualidade das soldas: confira se as linhas horizontais e verticais do pacote garantem aderência e a total ausência de pregas;
  • Centralização de estampa: verifique se o alinhamento das estampas estão centralizados tanto na vertical, como na horizontal;
  • Peso e quantidade: confira se o produto corresponde ao que está informado na embalagem e faça possíveis ajustes;
  • Impressão ou estampa de lote e validade: esteja seguro de que as informações de lote e validade estão legíveis e de acordo com o que pede a legislação;
  • Layout: avalie o layout e o visual do produto. Na hora da decisão de compra, esse fator é determinante para o consumidor;
  • Qualidade de armazenamento: ofereça as condições adequadas para o armazenamento do produto. De nada adianta fazer testes rigorosos e vacilar neste momento.

Por meio do teste de embalagem, a indústria chega a melhor solução para acondicionamento e empacotamento de seu produto. Deste modo, reduz os desperdícios e prejuízos, além de ampliar a rentabilidade e fidelizar seus clientes.

Galeria de imagens