Qual-tipo-de-embalagem-devo-usar--Conheça-tipos-e-materiais --Perfil-Maq

Está na dúvida de como escolher a embalagem certa para o seu produto? Confira a seguir uma lista de opções e descubra a melhor forma de armazenamento.

O mercado alimentício engloba uma ampla variedade de produtos, com diferentes características. E, para garantir a conservação e integridade desses produtos, é essencial escolher o tipo certo de embalagem. 

 

Além de proteger os alimentos, os diferentes tipos de embalagens também servem como um atrativo para os consumidores, influenciando na maneira como o público vê os produtos e contribuindo para o sucesso das vendas. 

 

Mas como saber qual a embalagem adequada para seu produto? Continue a leitura e saiba mais sobre a importância das embalagens para a indústria alimentícia.

Embalagens precisam ser eficientes e bonitas 

Como já dissemos, utilizar a embalagem adequada para cada tipo de produto é fundamental para garantir a sua conservação, mas não é só isso. O formato e o design da embalagem também são importantes para tornar o produto mais atrativo aos olhos dos consumidores.

Levar em consideração diversos fatores, como as texturas do alimento e sua umidade, a capacidade da embalagem de preservar a temperatura em seu interior e até mesmo o valor estético trazido pela embalagem, são medidas importantes.

É comum que empresas que investem em suas embalagens tenham aumento nas vendas. Isso porque, cada vez mais, os consumidores preferem produtos com embalagens atraentes e práticas. 

 

Praticidade e conservação

Para definir o melhor tipo de embalagem é preciso considerar as especificidades e características do produto, para que ele fique completamente protegido de influências externas. Alimentos podem ser líquidos, em barra, em pó, em grãos ou farináceos, e exigem embalagens de tipos variados. Alguns podem ser acondicionados embalagens comuns, enquanto outros precisam de uma embalagem a vácuo.

 

Resistência ao impacto

 

A embalagem pode ser pensada para interagir com todas as funções da logística: armazenamento, manuseio, movimentação e, principalmente, o transporte. Com isso, é possível conseguir reduzir custos, de tempo e ainda perdas.

 

Estudos e testes devem ser realizados para chegar em uma embalagem ideal. São eles que vão comprovar se os pacotes, caixas e outros invólucros têm capacidade para proteger o conteúdo contra qualquer eventual dano.

 

Antes de uma embalagem ir para o mercado, é imprescindível medir, examinar e ensaiar o material para garantir que ele atende às normas e especificações dos órgãos governamentais fiscalizadores e reguladores, como o Inmetro.

 

A realização desses testes também é importante para o fabricante reduzir desperdício de mercadoria, pois, caso haja danos em um produto ele será devolvido pelo cliente. Embalagens inadequadas também podem causar perdas no momento do transporte das mercadorias. 

 

Tipos de embalagem

As embalagens mais utilizadas pelas indústrias alimentícias são as de vidro, papel, papelão, plásticos variados e alumínio:

Vidro

A embalagem de vidro é bastante utilizada pelas indústrias alimentícias. Como o vidro é constituído de material puro, ele mantém intactos o sabor, pureza e qualidade do produto armazenado. Outra vantagem é que o vidro é um material totalmente reciclável, que contribui para a preservação do meio ambiente. Muitas vezes, a embalagem de vidro acaba sendo reutilizada como utensílio de cozinha ou na decoração.

Papel e papelão

As embalagens compostas de papel ou papelão são amplamente utilizadas na indústria alimentícia. Além de terem baixo custo, as embalagens de papel e de papelão facilitam a moldagem de formatos variados, são leves e ocupam menos espaço. 

Porém, pela falta de resistência à água e à umidade, foram desenvolvidas técnicas para potencializar a sua utilização. Assim, surgiram os papéis encerados e as caixas de papel cartão com camadas de polietileno, aumentando sua resistência à umidade. Além disso, o papel e o papelão, assim como o vidro, são inteiramente biodegradáveis e recicláveis.

Plásticos

A principal característica das embalagens de plástico é a leveza, que facilita a moldagem de inúmeros formatos. Ele inclui frascos, tubos, engradados e filmes. Entre os plásticos mais utilizados na confecção de embalagens está o Polipropileno, usado em frascos pequenos, potes de margarina, tampas etc. As garrafas de refrigerante e de água mineral, por exemplo, são envasadas em garrafas de plástico do tipo Polietileno tereftalato (PET).

Alumínio

As embalagens de alumínio são comumente usadas para acondicionar bebidas, como refrigerantes, cervejas, chás e sucos.

Embalagens laminadas

Empresas do ramo da alimentação utilizam embalagens laminadas para acondicionar produtos que necessitam de bastante proteção, como café, erva-mate, salgadinhos, ketchup e outros produtos alimentícios embalados em sachês.

 

Eficiência e redução de desperdício  

 

Desperdícios são sinônimo de prejuízo, portanto, evitar perdas é fundamental em qualquer segmento industrial e no ramo alimentício não é diferente. Por isso, é importante ter consciência de que a automatização dos processos de embalagem – normal ou a vácuo – é uma grande aliada na redução de custos e no aumento da produtividade, pois elimina desperdícios e realiza o serviço com eficiência total, garantindo a higiene e proteção dos produtos embalados.

 

Contar com uma linha de empacotamento eficiente, ágil e regular é essencial para garantir uma produção focada em resultado. O empacotamento automático também resulta em economia com mão de obra. Isso, somado à eliminação das perdas e à agilidade do processo tem como resultado final uma maior lucratividade. 

 

Este conteúdo foi útil para você? Aproveite que está aqui e confira este post sobre 4 desafios constantes do setor alimentício.

Galeria de imagens