Empacotadora de açúcar_qual é o equipamento mais adequado

Uma empacotadora de açúcar e um dosador eficientes são essenciais para garantir a qualidade e a produtividade no processo de empacotamento. Confira o post!


Você sabia que o brasileiro consome cerca de 30 quilos de açúcar por ano? Quantidade esta que ultrapassa o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 18,2 quilos por pessoa ao ano. 

O fato é que o uso deste produto em seus diversos tipos – cristal, refinado, granulado, mascavo, demerara ou para confeiteiro – é bastante alto no nosso país, que também exporta milhões de toneladas anualmente, pois o açúcar é um dos produtos mais consumidos em todo o mundo.

É fundamental que o material usado na embalagem proteja o açúcar contra a umidade, odores, insetos e qualquer outro tipo de influência externa, de modo que a qualidade do produto se mantenha, especialmente durante a fase de distribuição e enquanto estiver nas gôndolas do supermercado.

Da mesma forma, é necessário contar com um dosador e uma empacotadora de açúcar eficientes para embalar o açúcar, um produto cujo mercado é extremamente competitivo.

Continue a leitura e saiba mais!

 

Empacotadora de açúcar e dosador ideais

 

A Perfil Maq possui uma linha de empacotadoras e dosadores desenvolvidos com alta tecnologia para otimizar o processo de embalagem dos mais diversos produtos, incluindo os variados tipos de açúcar. 

Uma boa parte dos açúcares empacotados têm características físicas estáveis, por isso eles podem ser dosados via dispositivo volumétrico (dosador de canecas), sendo que, hoje, mais de 80% do açúcar embalado é do tipo cristal ou refinado.

 

Como funciona o dosador passo a passo

O dosador funciona assim:

  • Depois da entrega do açúcar pelo sistema de alimentação, o dosador volumétrico divide o produto em canecas de dosagem;

  • Caçambas giratórias são acionada para fazer o fracionamento, com canecas garantem alta precisão na pesagem de cada embalagem;

  • cada um dos pacotes é pesado com o ajuste do volume das canecas de acordo com necessidade.

 

O ajuste fino é feito manualmente nas regulagens do equipamento ou pode ser automático, dependendo do modelo do dosador. 

Além de garantir alta precisão na dosagem, no caso do açúcar cristal, a empacotadora produz, pelo menos, 60 unidades de 1 quilo, com variação de mínimo 45ppm e  máximo 55ppm. Para o açúcar refinado, pode ser usada a mesma empacotadora, porém, a sua velocidade reduz em média 10%, devido à característica amorfa do produto.

 

Limpeza e manutenção dos equipamentos é fundamental

O processo de embalagem do açúcar difere de outros produtos, pois ele absorve muito a umidade e gruda no equipamento, por isso é fundamental que o dosador seja limpo e lavado periodicamente.

Em alguns acionamentos, o acúmulo e solidificação do açúcar aumenta o seu diâmetro, podendo até mesmo travar os acionamentos da máquina empacotadora e do dosador. É necessário evitar que isso ocorra, fazendo a correta limpeza e manutenção, para evitar paradas não programadas que afetam a produtividade.

Veja o passo a passo para realizar a limpeza:

 

  • desligar a alimentação elétrica da máquina usando o cadeado na chave geral para impedir que o equipamento seja religado por outra pessoa;

  • desligar a alimentação pneumática do dosador utilizando o cadeado;

  • retirar as proteções mecânicas;

  • usar a pistola de limpeza para limpar a sujeira mais grossa, sem esquecer de usar os EPIs;

  • limpar os conjuntos e componentes do equipamento, sem deixar de observar as recomendações do fabricante (jamais utilize jatos e água no dosador, pois isso danifica os componentes eletrônicos e pneumáticos);

  • usar um pano seco e macio para secar;

  • após feita a limpeza, é necessário engraxar os componentes que precisam de lubrificação (veja as recomendações do fabricante);

  • devolver as proteções mecânicas aos seus lugares;

  • ligar a alimentação elétrica e pneumática do dosador;

  • verificar o funcionamento dos dispositivos de segurança;

  • testar o equipamento;

  • certificar-se de que não há anomalias no seu funcionamento;

  • se estiver em condições normais, o equipamento pode iniciar o ciclo automático com o produto.

 

Além disso, também será necessário higienizar a pintura e a correia do tracionador. Você pode conferir as orientações sobre como proceder a limpeza no manual do fabricante. Lembrando que é fundamental seguir à risca todas elas, para evitar danos aos equipamentos.

 

Se você está planejando automatizar o processo de embalagem da sua empresa de alimentos, não deixe de conhecer as soluções desenvolvidas pela Perfil Maq. Os equipamentos Perfil Maq são feitos em aço inox, que garante mais qualidade e uma vida útil mais longa.

Aproveite que está aqui e solicite um orçamento sem compromisso.