Preço de venda

Você pode estar perdendo dinheiro em função do preço de venda do seu produto e nem se deu conta! Nós vamos mostrar 5 motivos de como isso pode estar ocorrendo.

Sua empresa pode estar perdendo dinheiro! Calcular o preço de venda dos produtos da indústria, independente do ramo, é um item que necessita de muita atenção. O cálculo equivocado pode ser decisivo para o sucesso ou fracasso do negócio.

Neste conteúdo você vai descobrir 5 motivos, baseados em boas práticas para chegar ao preço de venda, pelos quais o seu produto pode estar com o preço errado e a empresa perdendo dinheiro.

Vamos conhecer os motivos?

1. Não fazer a gestão de custos

Quanto custa para produzir o seu produto? O que você leva em conta na hora de definir o preço de venda? É preciso que você considere todo o processo, desde a escolha da matéria-prima, produção, tempo gasto, profissionais envolvidos, a quantidade do produto que acredita que será consumido, entre outras questões.

Caso você não tenha uma gestão de custos eficiente, é bem provável que não esteja utilizando nenhum método ou ferramenta para saber seus custos reais. Sem a informação precisa de quanto você está gastando para produzir, não tem como chegar a um preço justo.

Ao usar o popular “achismo”, a sua empresa pode estar perdendo dinheiro e o seu produto espaço no mercado. Você não tem que “achar” que algo vale determinado preço, mas ter certeza do valor que vai praticar.

2. Formação do preço de venda baseada apenas nos preços dos concorrentes

Claro que saber o preço de venda da concorrência é muito importante. No entanto, não pode ser o fator determinante para formar o preço final do seu produto. Cada um tem os seus custos e diferenciais!

Como você sabe, existem custos diretos e variáveis nos processos de fabricação. Pode ser que o seu produto tenha uma matéria-prima mais resistente, seja maior ou menor, entre outras diferenças. Nenhum produto é exatamente igual ao outro ou é fabricado da mesma maneira.

Vale lembrar que os custos variáveis só existem se a empresa produzir e vender o produto. Sem conhecer de perto os custos de produção, pode ser que você tenha “gasto” mais do que imaginou e o venda por um valor abaixo disso. Então, como é que o produto vai contribuir para os seus lucros? Só se for no prejuízo!

3. Insistir em processos manuais para calcular o preço de venda

Você conta com um sistema de gestão automatizado na sua empresa? É essencial ter um sistema que ofereça a opção de atividades do processo de precificação.

Não usar ERPs, que são softwares que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema, é um equívoco que atrasa todo o processo na hora de calcular o preço de venda.

Os ERPs facilitam o cálculo de quanto se gasta para produzir um produto. Assim, pode-se chegar à margem de lucro com precisão.

4. Não saber quanto está “sobrando”

Nem todo mundo sabe exatamente quanto está “sobrando” de dinheiro para a empresa. Desta maneira, sabem apenas quanto estão gastando para produzir um produto.

Porém, não é apenas saber quanto se gasta, mas levar em conta outros fatores que estarão presentes na hora de formular o preço. Entre os principais fatores estão:

  • Custos fixos;
  • Comissões;
  • Tributos;
  • Logística de transporte.

5. Burocratização dos processos

Todo mundo sabe que a burocratização é real e atrasa muitas coisas. No entanto, é preciso avaliar quanto tempo está se gastando com isso e otimizar os processos administrativos.

Para “enxugar” esse tempo, o indicado é fazer com que o sistema trabalhe por conta no gerenciamento de estoque, vendas, fluxo de caixa, etc.

 

Ao considerar esses 5 itens e saber calcular o preço de venda dos produtos, a sua empresa terá um diferencial importante no mercado. E o melhor, não vai mais perder dinheiro em decorrência de preços baixos ou muito acima do que poderia valer.

O mercado está cada vez mais competitivo, então, manter os processos seguros e corretos, como na formação do preço de venda, pode ser a chave para garantir mais resultados positivos.

Galeria de imagens