Dosador multi cabeçote garante precisão na pesagem

Automatizar o processo de empacotamento é um desafio importante e decisivo para a indústria alimentícia. Saiba como fazer isso!

A automatização de processos é uma necessidade cada vez maior, seja qual for a área de atuação de uma empresa. Na indústria alimentícia, automatizar a etapa de empacotamento dos produtos é primordial para evitar falhas e retrabalhos, que resultam em prejuízos, e para acelerar a produtividade. O resultado final é a otimização do processo, com menos custos e, é claro, maiores lucros!

Também é importante compreender que, quanto melhor você entender como funciona o processo de empacotamento, mais fácil será criar o design de automatização deste setor.

Continue a leitura e confira um passo a passo que vai te ajudar a planejar a automatização do processo de empacotamento da sua empresa!

Mapeie todo o processo de automatização


Automatizar a sua empresa é, sem dúvida, um grande passo pois, além de otimizar os serviços, a automatização dos processos aumenta a lucratividade. Entretanto, antes de instalar qualquer equipamento, é essencial mapear a linha de produção do setor do início ao fim. 

Esse mapeamento completo é fundamental para definir os pontos de transição na linha de empacotamento, ou seja, os pontos de chegada e saída dos produtos. Se isso não for bem planejado, talvez você tenha que fazer modificações futuras no setor e isso gera custos inesperados. Além disso, mudar a posição dos equipamentos é um transtorno que pode até mesmo parar a produção!

Sendo assim, é importante pensar no “antes e depois” do empacotamento: de que forma os produtos chegam até o equipamento e para onde vão em seguida? Existe um sistema de transporte no final para levar os produtos já empacotados até o estoque? São detalhes importantes que precisam ser analisados!

Preparação do local para instalar o equipamento

É preciso que a instalação do equipamento para empacotar seja feita de forma correta, por isso é preciso preparar o local, observando, por exemplo, se a doca de sua empresa tem condições de receber um equipamento deste porte e como será o método de descarga.A segunda coisa a ser feita, é definir como será realizado o manuseio do maquinário da doca até o ponto de instalação. Também é necessário contar com um sistema de transporte interno apropriado, garantindo que o trajeto estará livre e seguro, caso contrário você acabará tendo gastos extras para realizar adaptações.

Também é preciso avaliar se o local onde vai ser instalado o equipamento possui um ponto de alimentação de ar comprimido e de energia elétrica. Normalmente é recomendado que o cliente deixe um ponto de energia com um disjuntor que nós selecionamos de acordo com a potência que o equipamento vai utilizar na rede.

O passo seguinte é possuir material suficiente para testar o equipamento antes dele começar a trabalhar para valer! Esse teste evita que um defeito de fábrica passe despercebido, pois mais à frente isso pode prejudicar a linha de produção da sua empresa. Além disso, a falta de material para testar o equipamento pode atrasar a sua implantação.


Operadores capacitados

O uso de um equipamento automatizado reduz a necessidade de mão de obra humana no processo de empacotamento. No entanto, é necessário que os operadores do maquinário sejam qualificados para a função.
É muito importante que os colaboradores que forem realizar este trabalho estejam de fato comprometidos em aprender a operar todos os processos da empacotadora automática. Contar com o número certo de funcionários e assegurar que todos estão treinados e capacitados é fundamental para obter sucesso no processo de empacotamento.

Cursos de operação de equipamentos auxiliam os operadores a ter cuidados com a segurança e principalmente a identificação de avarias no equipamento.

 

Manutenção é fundamental

É de suma importância ficar atento à necessidade de reparos na empacotadora, como a troca de peças, por exemplo. O ideal é fazer um planejamento preventivo e realizar manutenções periódicas, pois assim você evita surpresas desagradáveis e eventuais prejuízos com a máquina parada. 

Também é possível manter algumas peças em estoque. Avalie: CUSTO DO COMPONENTE X QUANTO CUSTO O EQUIPAMENTO PARADO, caso este componente venha a sofrer alguma avaria.

Informe-se com o fabricante da sua empacotadora sobre a frequência com que deve ser feita a troca de cada peça do equipamento. A Perfil Maq está sempre pronta para atender você e esclarecer qualquer tipo de dúvida com relação à empacotadora automatizada e aos outros equipamentos que fabrica.


Contar com a tecnologia no processo de empacotamento de sua empresa é indispensável para alcançar bons resultados, mas, como vimos, é preciso ter planejamento para garantir o máximo de produtividade e alcançar o objetivo final, que é o aumento dos lucros.

Outro fator a ser avaliado é da empresa fabricante ter as peças de reposição do equipamento, que pode ser avaliado no momento da aquisição da empacotadora, agilizando assim o processo de manutenção.

 

Se você está pensando em automatizar o empacotamento dos produtos de sua empresa, entre em contato conosco e peça um orçamento sem compromisso!

Galeria de imagens