Lean manufacturing: como “enxugar” processos e reduzir desperdícios na indústria

Busca um aprimoramento nos processos de sua empresa e como resultado almeja uma redução de desperdícios? Conheça já o lean manufacturing!

O lean manufacturing é uma metologia adotada por diversas indústrias, de diversos ramos, que tem como principal objetivo reduzir desperdícios, nos mais variados processos da empresa.

O resultado esperado com a adequação dos processos a essa metodologia é ter um melhor aproveitamento possível da produção, aumentando assim, os resultados finais da indústria.

Os pilares do lean manufacturing

Segundo o lean manufacturing, problemas enfrentados pela sua empresa serão encontrados diante de 8 aspectos, também chamado de 8s. Por isso, o primeiro passo antes do lean é fazer o processo de implementação dos 8s. Podendo assim, ser um ou mais, simultaneamente. São eles:

  1. Superprodução: observe o que é produzido além do necessário;
  2. Tempo de espera: analise quem ou o que ficou preso à etapas anteriores do processo, gerando desperdício de tempo ou atraso na produção;
  3. Transporte e logística: identifique quais foram os deslocamentos desnecessários realizados, seja interna ou externamente;
  4. Excesso de processamento: observe as etapas de processamento e extinga aquelas que não contribuem para melhorias do produto;
  5. Estoque/inventário: seu estoque conta com matéria-prima acumulada? Fique atento aos erros causados por informações equivocadas ou problemas com fornecedores;
  6. Transporte pessoal: leve em conta todo deslocamento de colaboradores realizados sem que houvesse uma necessidade real;
  7. Defeitos: prejuízos acarretados por falhas na produção, causando uma ruptura no processo produtivo ou uma perda financeira direta;
  8. 8. Habilidades subutilizadas: inutilização de habilidades ou conhecimentos dos colaboradores.

Outro processo fundamental para o processamento é a forma de implantação das atividades. O Kanban é uma boa prática para se realizar as atividades com eficiência e praticidade. Esse sistema consiste em uma simbologia visual para organizar os processos de produção.

Ele faz o uso de cartões coloridos para identificar em que etapa está a produção. Esse sistema realiza uma detalhada gestão do estoque e a produção.

Como implantar o lean manufacturing na minha empresa?

Após detectar o que pode estar afetando a produtividade de sua empresa, vamos conceituar a metodologia ideal e elencar os principais pontos de impacto da implantação do lean manufacturing nas empresas do ramo industrial:

  1. Estabelecer qual é o real valor percebido pelo cliente no seu produto: avaliar o que pode ser feito para atender suas necessidades;
  2. Mapear o fluxo de valor: como produzir dando foco para os itens de valor percebidos pelo cliente, agregando o que for necessário e abdicando de processos desnecessários;
  3. Não perder tempo de produção: manter um fluxo contínuo de fabricação, tendo em vista o fluxo de valor;
  4. Nada de “sobra de estoque”: ter uma capacidade produtiva bem mapeada e funcionando corretamente, focada em produzir somente o necessário, obtendo um pleno controle da produção;
  5. Busca pela melhoria constante: o mercado se aprimora constantemente e sua empresa não pode ficar de fora.

Nesse sentido, pode-se observar que para potencializar o processo de produção também é importante “enxugá-los”. Além disso, também se faz necessário integrar etapas, construindo um modelo de processos a ser seguido. Modelo esse que vise demandar menos tempo, menos interferências e também menos processos.

Dessa maneira, os riscos de falhas se minimizam, os desperdícios reduzem e o valor agregado a cada item produzido aumenta.

Que alternativas ainda restam para incorporar o lean manufacturing em minha empresa?

Caso ainda não utilize, você pode começar aplicando um sistema just in time ou então o sistema puxado, em que ambos consistem em produzir ou adquirir materiais somente na hora em que surgir a demanda para os mesmos. É através de sistemas como esses que você conseguirá superar o problema da superprodução.

Invista também em uma equipe enxuta e multitarefa, afinal, uma equipe engajada e inteirada potencializa sua produção. Lembre-se que seu quadro de colaboradores deve suprir as demandas existentes.

Procure também fazer o mapeamento do processo de produção. Como já mencionado, estipule seu modelo de produção na medida que o seu segmento precisa, evitando processos desnecessários. Esse processo pode ajudar a identificar os gargalos de produção e auxiliar no aumento da produtividade. Desta maneira, fica muito mais fácil garantir a eficiência, tendo um “plano b” como válvula de escape.

Estabeleça um controle de qualidade. Um dos motivos de desperdício são as falhas no processo de produção. Por isso, procure um plano de controle de qualidade rígido e amplo que se enquadre no seu segmento.

Faça projeções realistas! Os excessos muitas vezes são causados por falta dessas projeções. Observe onde a empresa está, onde gostaria de chegar e quais são suas metas alcançáveis. Utilizar o histórico existente também é muito válido para realizar um panorama bem estruturado.

E por último, lembre-se: o lean manufacturing não deve ser visto como partes isoladas, é necessário observar que essas práticas devem compor a cultura da empresa, sendo utilizado sempre para pontuar melhorias.

Aprendeu como reduzir processos dentro de sua indústria? Aprenda também como ter uma gestão de qualidade eficiente na indústria!

Galeria de imagens