Indústria de alimentos

Conheça as vantagens das embalagens plásticas flexíveis na indústria de alimentos. Veja também os tipos e para quem são indicadas.

Quais são as vantagens do uso de embalagens plásticas flexíveis para a indústria de alimentos? A busca por mais qualidade, economia e satisfação tem feito com que empresários da indústria alimentícia mudem as conhecidas embalagens rígidas para os modelos mais flexíveis, como por exemplo em: grãos, biscoitos, farinhas, cereais, entre outros.

Você vai entender a partir de agora quais são essas vantagens. Leia todo o conteúdo, principalmente se você tem a sua atividade voltada para a indústria de alimentos.

Começamos pela redução de custos

Uma “pedra no sapato” de todo empresário, a redução de custos é significativa quando se trabalha com embalagens plásticas flexíveis. Como são mais compactas e ocupam menos espaço, é bem mais eficiente para despachá-las do que embalagens rígidas. De maneira simples, isso representa um volume maior de mercadorias que caberão em um caminhão.

Em função de sua flexibilidade, também vão ocupar menos espaço nas prateleiras e nos corredores de lojas e supermercados. Deste modo, configuram uma vantagem para empresas que não contam com muito espaço no estoque e que necessitam de um giro maior de mercadorias.

Embalagens plásticas flexíveis oferecem mais segurança e menos desperdícios

Segurança! Esse é um diferencial das embalagens plásticas flexíveis sobre aquelas mais rígidas. Isso porque são fáceis de abrir por meio de um entalhe. Não existe, por exemplo, bordas afiadas que podem cortar dados importantes, nem cacos de vidro ou metais que sempre caracterizam o risco de cair nos alimentos.

As embalagens plásticas flexíveis reduzem também o desperdício de embalagens, que muitas vezes são descartadas em aterros pela indústria de alimentos.

Chegamos à qualidade dos produtos na indústria de alimentos

Claro que além da redução de custos, segurança e diminuição dos desperdícios, a qualidade dos produtos é um fator determinante. No caso de uma embalagem plástica flexível, ela é processada na indústria mais rapidamente do que uma embalagem rígida maior e densa. Os produtos são menos expostos aos excessos de temperaturas, o que ajuda a manter um gosto melhor e mais nutritivo.

As embalagens plásticas flexíveis permitem ainda que os alimentos sejam aquecidos dentro da própria embalagem, evitando o trabalho de levar um produto de um recipiente para o outro — aposto que você já fez isso no seu micro-ondas!

Vantagens operacionais

As vantagens não param por aí! Como são flexíveis, essas embalagens oferecem uma variedade de formatos e são ótimas para armazenamento, são regulares nas prateleiras, acondicionam melhor os alimentos e os protegem de ameaças externas que poderiam comprometer a qualidade do produto.

Veja para quem as embalagens plásticas flexíveis são indicadas

Esse tipo de embalagem conta com um processo em sua cadeia produtiva que envolve tecnologia de impressão, máquinas empacotadoras, planejamento visual e matéria-prima.

Como o próprio nome sugere, a flexibilidade permite que a embalagem seja utilizada em segmentos distintos: indústria de alimentos, higiene, cosméticos, automobilismo, empreendedores individuais, entre outros.

Entre os principais tipos de embalagens flexíveis, destacamos:

  • Filme metalizado: indicado para produtos que precisam se manter crocantes, pois impede a absorção de luz;
  • Filme fosco ou mate: possui um acabamento opaco e uma textura diferenciada;
  • Filme perolado: sua base é branca — bastante utilizado para a impressão de rótulos para chocolates, biscoitos e refrigerantes;
  • Filme perfurado: permite a entrada e saída do ar — indicado para pães, frutas e verduras.

 

Você que é da indústria de alimentos e ainda tinha dúvidas quanto às embalagens plásticas flexíveis, agora pode ficar tranquilo. Sabe que as vantagens são interessantes e podem resultar em mais economia, agilidade nos processos, qualidade do produto, facilidade no transporte, satisfação do cliente e muitos mais.

Galeria de imagens